top of page
  • Foto do escritorLuiza Oliva

As apostas para a arquitetura e decoração em 2024

Projetos com uma proposta sustentável, seja no uso de materiais ou na prática construtiva, estarão ainda mais em evidência


A busca por ambientes mais acolhedores, sustentáveis e personalizados ganha destaque no design de interiores. Em 2024, a sustentabilidade continua a ser uma força motriz na decoração, com uma ênfase crescente no uso de materiais eco friendly, na reutilização e no upcycling (que consiste em, com criatividade, dar um novo e melhor propósito para um material que seria descartado). O design consciente não apenas reduz o impacto ambiental, mas também cria espaços que contam histórias únicas e agregam valor emocional aos ambientes.


Arquitetura e natureza no Residencial Limantos, da arquiteta Fernanda Marques. Foto @fernandogguerra


Na opinião da arquiteta Fernanda Marques @fernandamarquesarquitetura, “tanto na arquitetura como no design, a tendência será apostar na utilização de energia renovável, além de otimizar a ventilação e a iluminação natural através do desenho arquitetônico, bem como utilizar materiais sustentáveis”. Fernanda complementa que “a arquitetura será cada vez mais permeada pela sustentabilidade, tecnologia, bem-estar, adaptabilidade e inclusão”.


Sobre a presença da natureza nos espaços, Fernanda Marques é enfática: “O design inspirado na natureza também é tendência para 2024. Destaco a fusão de inovação, sustentabilidade e funcionalidade. Projetos arquitetônicos destacarão elementos biofílicos, integrando a natureza ao ambiente construído”, diz. “Além disso, projetos que incorporam princípios de arquitetura bioclimática, aproveitando o ambiente natural para o conforto térmico e a eficiência energética, podem ganhar destaque”, conclui.


Ambiente de Ticiane Lima com tendências fortes para 2024: madeiras em tons escuros e uso de cores e texturas inspiradas na natureza. Foto: Divulgação


De acordo com a arquiteta Ticiane Lima @ticianelima, “o interesse por materiais ecológicos e sustentáveis está crescendo globalmente e essa tendência também é relevante no Brasil, onde a conscientização ambiental está aumentando. Isso pode se traduzir em escolhas de materiais e práticas de construção mais sustentáveis”, afirma.



Presença de luz natural e de linhas orgânicas que criam formas suaves e fluidas no projeto do Estúdio Pluri. Foto: Divulgação


Para os arquitetos Eleonora Veschi, Beatriz Pereira Almeida e Luiz Henrique Lourenço, sócios do Estúdio Pluri @estudio_pluri, “de fato, espera-se que a arquitetura, o design de interiores e o design continuem evoluindo em direção a abordagens mais sustentáveis e tecnologicamente integradas”. “Materiais inovadores e práticas ecoconscientes serão proeminentes, refletindo a crescente preocupação com o meio ambiente”, ressaltam.


A arquitetura sustentável também é uma aposta das arquitetas Amanda Castro e Giovana Giosa, que comandam o Studio AG @studioagarquitetura. “A escolha de materiais sustentáveis é o ponto principal para seguirmos na linha da sustentabilidade. Um exemplo é o projeto que Marcelo Rosenbaum desenvolveu com uma grande marca de revestimentos. Eles criaram um novo produto a partir de conchas de sururu, molusco patrimônio imaterial de Alagoas, na comunidade do Vergel em Alagoas.”


Cores, texturas e ambientes 

Em termos de estilos, uma forte tendência é a fusão de elementos contemporâneos com influências culturais diversas. A globalização permite que diferentes estilos e tradições se entrelacem, resultando em ambientes ecléticos e ricos em personalidade. Cores ousadas e padrões vibrantes são cada vez mais explorados, adicionando uma dose de energia e vitalidade aos espaços.


Cozinha em verde vibrante do Estúdio Pluri. Foto: Divulgação


À frente da Neobambu @neobambu, Francine Ferrari, que há quase 20 anos oferece pisos e revestimentos em bambu, revela um novo olhar do consumidor para a madeira escurecida, por exemplo. “Há muito tempo nossos clientes pedem, em sua maioria, padrões mais claros, muito em função de tendências do minimalismo e do design escandinavo, que priorizam ambientes mais claros e ‘clean’. O que nos vem chamando a atenção é que nos últimos meses estamos recebendo muitos pedidos e projetos com escolhas mais escuras”, afirma a empresária.


“O estilo minimalista, caracterizado pela simplicidade e pela ênfase na funcionalidade, deve continuar a ser uma tendência popular em 2024, bem como o uso de cores e texturas inspiradas na natureza que pode se tornar mais comum, criando ambientes acolhedores e equilibrados”, revela a arquiteta Ticiane Lima.


Uso da madeira é tendência forte para a Camanho Arquitetura. Foto: Divulgação


Para Fabiana Camanho, da Camanho Arquitetura @camanho_arquitetura, a presença da natureza também está ligada ao uso de materiais. “Seguindo a tendência da biofilia, os elementos naturais também aparecem nos projetos através do uso da madeira e do porcelanato amadeirado, por exemplo”, afirma.



Conceito quiet luxury, no projeto do Archi.lab: ambientes calmos, sustentáveis e atemporais. Fotos: Divulgação


Outra aposta para 2024 está no fortalecimento do chamado quiet luxury. “É muito mais uma filosofia de vida do que uma tendência - alguns chamam até de antitendência por isso. É um conceito que praticamos em nossos projetos: espaços atemporais, harmônicos, que trazem uma sofisticação sutil e delicada”, revelam Karen Felix e Maira Rossi, sócias do escritório archi.lab @archi.lab. “Não é sobre ser minimalista, mas sobre criar ambientes calmos, sustentáveis e atemporais, com peças bem escolhidas, que não são compradas apenas porque a pessoa gosta, mas pensando também na durabilidade e uso ao longo do tempo”, completam.


O movimento mais fluido e orgânico também segue sendo uma aposta de alguns arquitetos. Para os sócios do Estúdio Pluri, “a presença de linhas orgânicas, não apenas nos mobiliários, mas também na arquitetura e marcenaria criam formas suaves e fluidas. Busca-se abrir grandes vãos para permitir a entrada de luz natural, e a iluminação elétrica fica cada vez mais indireta”, explicam. 


Já para Karen Felix e Maira Rossi, do archi.lab, “as curvas continuarão em alta, seja no mobiliário ou em projetos, com o uso do vidro em formatos e cores variadas, da madeira natural, com seus veios aparentes e ‘imperfeições’, trazendo identidade e calor para os ambientes”.


E, por fim, entre as apostas para a arquitetura e decoração em 2024, não poderia faltar a tecnologia. De acordo com Ticiane Lima, “a automação residencial e a integração de tecnologias inteligentes em residências e edifícios comerciais continuarão a crescer. Isso inclui sistemas de segurança, controle de iluminação e automação de tarefas domésticas”. Para Fernanda Marques, a tecnologia será incorporada de maneira inteligente, impulsionando residências e espaços comerciais para um novo patamar de eficiência.

122 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page